Terça-Feira, 17 de Setembro de 2019
PREFEITO VADO COMENTA AÇÃO DO GAECO
O prefeito classificou a operação como excessiva
Image title

Em coletiva de imprensa na manhã desta terça-feira (17), o prefeito de Orlândia, Vado Junqueira, esclareceu que as ações do Gaeco - Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado, junto com agentes do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP) e da Polícia Milita, ocorridas na última segunda-feira (16) em secretarias da Prefeitura, não citam o nome dele, e sim de funcionários dos respectivos departamentos. “Eram aproximadamente 15 funcionários públicos, alguns ali até com 30 anos de trabalho no município de Orlândia” disse.


- Entenda o caso  aqui e aqui.

O prefeito classificou a operação que envolveu cerca de 30 promotores de Justiça, 18 servidores do Ministério Público, três agentes de fiscalização do TCE-SP e mais de 200 policiais militares, inclusive com apoio do helicóptero Águia, como desnecessária, uma vez que não havia nenhuma ordem de prisão e sim busca e apreensão de objetos.



“Na minha opinião, a operação foi excessiva, não havia necessidade. Todos estavam dispostos a colaborar, nenhum deles se negaria a entregar qualquer tipo de documento. Nós tivemos casas que foram invadidas, portões quebrados, sem o mínimo de necessidade. Os processos que foram pegos na prefeitura municipal, a grande maioria deles, já está aprovada pelo Tribunal de Contas.” afirma. 


Ainda, de acordo com o prefeito, o foco da questão é a concessão de água. Ele justifica que partidos opositores não são favoráveis e estão “orquestrando denúncias ao Ministério Público” para que não ocorra o processo. “Agora estamos mandando um ofício para o Ministério Público nomear um técnico que faça o acompanhamento do que vai ser o processo de concessão de água”.


Outra questão citada pelo prefeito referente às ações do Gaeco é sobre a Feijoada Beneficente, realizada pelo Fundo Social, através da vereadora Michele Junqueira, esposa de Vado. A administração teria usado a estrutura da Cozinha Piloto para o referido evento.

Em São Joaquim da Barra, o prefeito Marcelo Mian comentou em entrevista a rádio local que desconhece alguma relação com essas açoes na prefeitura da cidade e que possivelmente as operações sejam em alguma empresa que tenha prestado serviços à prefeitura de Orlândia. 

Veja abaixo o video da coletiva de imprensa do prefeito Vado.
Crédito do video: Jornal Novacidade












Anuncie


VEJA TAMBÉM


 
Eletropar