COVID-19: ALTA DE CASOS NO INTERIOR COINCIDE COM QUEDA NO ISOLAMENTO SOCIAL

Levantamento da Secretaria de Desenvolvimento Regional do Estado aponta que número de pessoas infectadas no interior de SP cresceu 2.532%





A Secretaria de Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo apresentou um levantamento sobre a progressão de casos do novo coronavírus pelo interior e litoral paulista, que aumentaram de maneira mais acelerada ao mesmo tempo em que caiu a taxa de isolamento social no Estado. Os dados foram coletados durante o mês de abril junto à Secretaria Estadual da Saúde e do Sistema de Monitoramento Inteligente (SIMI-SP).

Segundo a análise, o vírus que estava restrito à Região Metropolitana de São Paulo até o meio de março, avançou pelo interior e litoral e, em menos de 45 dias, chegou a todas as regiões do Estado. Em 17 de março, apenas nove cidades da RMSP apresentavam casos e somente a capital registrava óbitos. O levantamento completo pode ser acessado neste link.

Os números mais recentes apontam que a doença já se espalhou por todo território paulista, com casos confirmados em 332 municípios (51,5% dos 645 do Estado) e mortes registradas em 150 cidades. Destes 332 municípios com casos, 293 estão no interior/litoral (88%) e das 150 cidades com óbito, 114 são do interior/litoral (76%).



“O isolamento social é apontado por médicos e especialistas como o recurso mais eficaz para enfrentar o novo coronavírus. É fundamental que a taxa de isolamento siga crescente para que continuemos a ter sucesso na estratégia de combate à doença, principalmente neste momento de franca aceleração da curva de contágio”, afirma Marco Vinholi, secretário de Desenvolvimento Regional do Estado.

Apesar do número absoluto de infectados ainda se concentrar na RMSP, o contágio cresce proporcionalmente a um ritmo quatro vezes mais rápido no interior e litoral de São Paulo do que na Região Metropolitana. No período de 3 de abril a 1 de maio, o número de casos registrados cresceu 2.532% no interior (de 167 casos para 4.397), enquanto que na RMSP o crescimento foi de 625% (de 3.352 para 24.301).

De 15 a 30 de abril, as regiões do interior e litoral paulista que apresentaram maior aumento no número de casos foram Itapeva (1125% – de 4 para 49 casos), Registro (546% – de 13 para 84 casos) e Barretos (475% – de 12 para 69 casos).

Em coletiva de imprensa nesta terça-feira no Palácio dos Bandeirantes, o infectologista David Uip, coordenador do Centro de Contingência, advertiu sobre os ricos de o índice de isolamento ficar abaixo de 50%. A recomendação para ficar em casa e para evitar aglomerações é importante para evitar o contágio da COVID-19.

“É claro que o isolamento é muito chato. Todos nós estamos vivendo isso, é muito difícil, nós sempre agradecemos muito a população, mas a população precisa estar convencida que esta é a única forma de nós darmos conta da assistência aos pacientes do Estado de São Paulo”, afirmou.

Fonte: Governo do Estado de São Paulo 


GALERIA