RESUMO SEMANAL DE NOTÍCIAS

Confira os principais destaques da semana (de 25 a 29/05)



PRESIDENTE DA SANTA CASA DE FRANCA TESTA POSITIVO PARA COVID-19
O presidente do Grupo Santa Casa de Franca, Tony Graciano, está com o novo coronavírus. A informação foi divulgada pela instituição em suas redes sociais.  “O Grupo Santa Casa de Franca, cumprindo seu papel de transparência, informa à população que o presidente da instituição, senhor Tony Graciano, testou positivo para o novo coronavírus. O mesmo está cumprindo o período de quarentena em casa, conforme os protocolos estabelecidos pelo Ministério da Saúde – e permanece com quadro estável. Desejamos melhoras e breve recuperação”, diz o comunicado.

Até o momento, Franca tem 103 casos positivos do Covid-19, com três mortes e 47 pacientes recuperados. Outros 34 aguardavam resultados de exames.

 
ORLÂNDIA REGISTRA 2ª MORTE POR CORONAVÍRUS E MORRO AGUDO A 1ª, AMBAS NO MESMO DIA
A prefeitura Municipal de Orlândia registrou mais uma morte por coronavírus, a vítima é um paciente de 94 anos, que faleceu na última quarta-feira (27) no Hospital Santo Antônio, localizado em Orlândia. O boletim informativo desta manhã já foi atualizado com a nova estatística. Atualmente, Orlândia possui 9 casos confirmados de Covid-19 e a 1ª morte foi registrada no dia 26/05, um senhor de 68 anos.

Também na quarta-feira, na Santa Casa de São Joaquim da Barra um, paciente, de 67 anos, morador de Morro Agudo, veio a óbito por coronavírus. Apesar do alto número de contágios, totalizando 50 casos positivos, Morro Agudo ainda não havia registrado nenhuma morte. O último boletim, divulgado há 13 horas, já recebeu a atualização do caso.


GOVERNO DE SP ANUNCIA REABERTURA DO COMÉRCIO A PARTIR DE 1º DE JUNHO
O governo de São Paulo apresentou, nesta quarta-feira (27), um plano para a retomada gradual das atividades comerciais, paralisadas por conta das medidas de isolamento social contra a pandemia do novo coronavírus. A abertura gradual do comércio está marcada para o dia 1º de junho e a 1ª etapa deverá durar até o dia 15 do mesmo mês, segundo anunciou o governador João Dória.

Serão cinco etapas previstas no plano e cada região do estado será classificada em uma delas. O estado será dividido de acordo com as 17 Diretorias Regionais de Saúde - DRS, além da cidade de São Paulo, que será analisada isoladamente:

FASE 1 - Alerta Máximo: Funcionam somente os serviços essenciais, a indústria não essencial e construção civil

FASE 2 - Controle: Funcionam com restrições os setores de atividades imobiliárias; concessionárias; escritórios; comércios em geral; e shoppings centers. Funcionam sem restrições a indústria não essencial e construção civil

FASE 3 - Flexibilização: Funcionam com restrições os setores de bares, restaurantes e similares; comércios em geral; shoppings centers; salões de beleza. Funcionam sem restrições setores das atividades imobiliárias; concessionárias; e escritórios

FASE 4 - Abertura Parcial: Funcionam com restrições os setores de bares, restaurantes e similares; comércios em geral; shoppings centers; salões de beleza; e academias. Funcionam sem restrições setores das atividades imobiliárias; concessionárias; e escritórios

FASE 5 - Normal Controlado: Todos os setores funcionam, observando protocolos e determinações que serão especificadas pelo estado.

 

PREFEITURA DE SÃO JOAQUIM DA BARRA PUBLICA DECRETO COM A FLEXIBILIZAÇÃO DO COMÉRCIO
Após o governo de São Paulo apresentar na última quarta-feira (27) um plano para a retomada gradual das atividades comerciais no estado, paralisadas por conta das medidas de isolamento social, a Prefeitura de São Joaquim da Barra publicou um decreto referente à medida, proporcionando uma flexibilização do comércio joaquinense a partir do dia 01/06/2020.

O decreto municipal determina que os comércios considerados não essenciais à população poderão retomar as atividades desde que respeitem o fluxo de uma pessoa para cada 10m², devendo disponibilizar álcool em gel para todos os clientes. Além do fluxo interno, os lojistas deverão controlar as filas externas, mantendo o distanciamento de 1 metro entre as pessoas e disponibilizando álcool em gel.

O decreto prevê também a proibição de abertura do comércio aos sábados, domingos e feriados. Crianças menores de 12 anos estão proibidas de entrar em qualquer estabelecimento.

Para salões de beleza, há liberação apenas para cortes, manicure e pedicure, desde que estas atividades sejam desenvolvidas com o uso de máscaras. Bares, restaurantes e similares ainda apenas com os sistemas de drive thru e delivery. Ficou autorizado também o funcionamento da Casa do Advogado, das 08h às 11h, de segunda à sexta-feira.

 

PESQUISA DA ACE APONTA RECUO DE 70% DO FATURAMENTO NO COMÉRCIO DE SÃO JOAQUIM DA BARRA
A Associação Comercial e Empresarial de São Joaquim da Barra (ACE) realizou uma pesquisa com o comércio local e verificou o impacto da quarentena sobre a atividade econômica joaquinense.  Fizeram parte da pesquisa 76 estabelecimentos dos segmentos de tecidos, vestuários, calçados e acessórios, presentes, óticas, eletroeletrônicos, veículos, motos, móveis, construção civil e outros. 

O recuo médio no faturamento das empresas pesquisadas foi de 68,6%. O pior registro foi do setor de vestuário e calçados, com uma queda de 73,4%. O menor recuo foi o do setor da construção civil, com 40%, uma vez que o setor ficou autorizado a funcionar no período de quarentena.

Mais da metade das empresas pesquisadas não demitiram seus funcionários, apontando 63,2%. Já o recurso dos benefícios trabalhistas foram utilizados por 75% das empresas pesquisadas, sendo 72,7% do setor de vestuário e calçados e 62,5% da construção civil. 

A ACE estimou ainda quantos dias as empresas sobreviveriam com as portas fechadas, o prazo médio ficou em 22 dias, sendo que o setor de vestuário e calçados permaneceria ainda por 21 dias e o da construção civil em 41 dias.

 

ANEEL INFORMOU QUE CONTA DE LUZ NÃO TERÁ COBRANÇA EXTRA ATÉ O FIM DO ANO
A Agência Nacional de Energia Elétrica informou nesta terça-feira (26) que não haverá cobrança extra na conta de luz até o final do ano. Segundo a Aneel, a bandeira tarifária ficará na cor verde até 31 de dezembro.

O sistema de bandeiras tarifárias sinaliza o custo de geração de energia. O objetivo é informar aos consumidores quando o custo da geração aumenta, permitindo ao cliente gastar menos energia e, assim, pagar uma conta de luz mais barata.

"Trata-se de mais uma medida emergencial da agência para aliviar a conta de luz dos consumidores e auxiliar o setor elétrico em meio ao cenário de pandemia da Covid-19", informou a Aneel.

 



GALERIA