PRÉ-CANDIDATOS À PREFEITURA - LIVE COM JÚNIOR JABUR

Jaburzinho mostra um pouco das suas ideias e possíveis projetos para São Joaquim da Barra



A INSIDE fará uma série de entrevistas com os pré-candidatos à prefeitura de São Joaquim da Barra para as eleições de 2020. Na primeira live, o pré-candidato Júnior Jabur, o Jaburzinho, mostra um pouco das suas ideias e possíveis projetos para São Joaquim da Barra.

PRÉ-CANDIDATURA
“Sou pré-candidato à prefeitura de São Joaquim da Barra nessas eleições de 2020, pela coligação do PSL com o PL, candidato pelo PSL, partido que elegeu o atual presidente Jair Bolsonaro”.
 


PREPARAÇÃO 
“Teremos uma eleição atípica este ano, não só em função da pandemia, mas também por conta das dificuldades que a população em geral vem passando. Temos uma participação muito ativa nas redes sociais, estamos sempre acompanhando os problemas do município, a atual administração, acompanhando os gatos e hábitos com o dinheiro público. Através das redes sociais, passamos todas as informações possíveis para a população, cumpro esse papel de transparência. Então como eu já tenho um habito e contato com as redes sociais, pretendo contar com elas pra chegar ainda mais perto dos eleitores.  Mas não nego que pode ser difícil para o eleitor escolher o candidato neste ano, pois acredito que o contato visual, ouvir de perto o que o candidato tem a falar, é muito importante. Há um distanciamento natural por conta disso”.

NOVA DATA DA ELEIÇÃO
“A Câmara aprovou o 1º Turno da votação com a Pec para o adiamento e já iniciou a do 2º turno. Provavelmente teremos sim uma nova data para as eleições, no dia 15 de novembro. Foi uma prorrogação modesta, de 42 dias. Espero que seja o suficiente, não só pelas eleições, mas também pelo momento difícil que estamos passando”.

3° TENTATIVA
“Quando eu nasci, o meu pai estava no 1º mandato de prefeito em São Joaquim da Barra, e eu vivi nesse meio dentro da minha casa. Em 88 eu me preparava para entrar na política como candidato a vereador, mas perdi o meu pai 5 meses antes das eleições. Naquele momento da campanha, tínhamos 45 candidatos a vereador e não havia mais possibilidade de coligações dos candidatos que haviam confiado em meu pai. Era necessário que alguém fosse candidato para que a gente pudesse dar andamento e retorno para todos que confiaram no meu pai, então eu saí como candidato a prefeito, aos 19 anos, sem experiência nenhuma. Tivemos um bom desempenho. Depois, em 92 e 96, fui vereador e presidente da Câmara. Em 2016 eu saí por um partido pequeno, quase sem recursos, fui candidato à prefeitura. Não fui feliz. Mas fiz com que meu resultado inexpressivo servisse como aprendizado. Nessas eleições, eu me sinto muito preparado”.

NOVA POLÍTICA
“Não tenho comigo ninguém que já esteve na política. Todos aqueles que estarão se apresentando ao meu lado, serão todos novos. São pessoas que comungam com a gente a vontade de mudança, sem medo de errar. Seremos a única chance de São Joaquim da Barra recomeçar. Só podemos assim, mudando o jeito de governar. Começar de novo. Temos muitos setores na cidade que foram à falência, temos que mudar essa administração. Temos que aumentar a capacidade de acumular recursos, para fornecer o que a população precisa. Saúde, infraestrutura, transportes... enfim, nos projetamos e ao longo da campanha nós iremos apresentar, pois ainda não estamos no período eleitoral, um plano de governo que faça as promessas e ao mesmo tempo mostre com clareza onde iremos conseguir esses recursos”

COBRANÇA DA FESTA DA SOJA
“Em 2016 eu fui o único candidato a dizer que iria cobrar a festa da soja. E vejo que essa atual administração fez isso, mas não avisou a população. O meu plano era que a gente cobrasse para que o município não tivesse um gasto sequer com a festa, diferentemente do que foi feito. A festa foi cobrada e o município continuou desembolsando de 1 a 1,5 milhão todo ano. Esses recursos, em 4 anos, seriam suficientes para que a gente pudesse alavancar a solução dos problemas crônicos da nossa cidade, como a falta de água, a moradia popular, a geração de emprego...”

SETOR DE ÁGUA
O setor de água de são Joaquim da barra é um setor falido. Não temos funcionários, não temos maquinário, nos não temos condução, temos uma rede no centro da cidade que faz com que 30% da água produzida pela ETA se perca. Isso não é culpa dessa atual administração, vem ao longo desses 36 anos. É um setor que hoje demanda um investimento de cerca de 5 milhões de reais. “Precisamos trocar a rede, é o primeiro passo”.

 HABITAÇÕES
"O grande álibi das administrações para não trazerem casas populares para São Joaquim da Barra era porque não tínhamos Estação de Tratamento de Esgoto. Eu pergunto agora se o os loteamentos não consomem tratamento de água e esgoto da mesma forma que as casas populares? Esse era o álibi usado. Ate porque os órgão de aprovação de um loteamento são os mesmo para a aprovação de casas populares. Esse argumento tanto não é verdade que estamos entregando amanhã 164 casas populares e, até hoje, não temos estação de tratamento e água. Aliás, o governador havia disponibilizado 300 casas, mas teríamos que ceder a área. Nem com a ajuda do governador conseguimos essas 300 casas, porque serão entregues 164, que estão sendo construídas em lotes sociais de loteamentos já existentes”

Assista abaixo a entrevista completa com o pré-candidato à prefeitura, Júnior Jabur.





GALERIA