PERSPECTIVAS DO VAREJO: O QUE ESPERAR PARA OS PRÓXIMOS ANOS?

Live com Fabiana Borges Oliveira, sócia-proprietária do Grupo Cedro



O colunista da INSIDE e Consultor em Gestão Financeira /GBV, Ricardo Santos, entrevistou nesta segunda-feira (01) Fabiana Borges Oliveira, sócia-proprietária do Grupo Cedro (O Boticário) sobre as perspectivas do varejo para os próximos meses. Confira os destaques e, após, a live na íntegra.

 

INÍCIO DO GRUPO CEDRO EM SÃO JOAQUIM DA BARRA

“O grupo Cedro foi fundado em 1987 e Cedro é uma arvore forte, de raízes profundas. Essa foi  inspiração da nossa fundadora Imara. [...] Estamos em São Joaquim da Barra desde 1998. Inauguramos nossa loja semana passada, em novo formato, foi muito importante pra nós, uma quebra de barreiras. São Joaquim da Barra representou uma quebra de barreiras de região, pois tínhamos ali Sertãozinho, Jaboticabal, Cravinhos, e quando viemos pra cá, começamos a abranger todos os municípios da região.”

 


NOVO VAREJO

“O varejo está em transformação constante, e nós já estamos começando um novo varejo, principalmente um varejo de franquias. Com a pandemia tivemos uma grande mudança, mas o que mais transformou o varejo foi cada vez o foco na jornada do consumidor. Isso define as empresas. [...] Isso já vem acontecendo através das inovações. Uma delas é essa nossa nova loja em São Joaquim, com um formato novo, onde o consumidor consegue ver e experimentar os produtos, além da loja remeter a uma botica, loja antiga. [...] O grupo Cedro quer trazer o consumidor pra uma jornada onde ele mais se identifique”.

 CANAIS DE VENDA

“Em 2011 começamos a venda direta, e isso foi uma estratégia muito assertiva. Vou explicar aqui pra quem tá assistindo, a venda direta é a venda através do catálogo por revendedoras. Então nós entregamos o produto para a revendedora e, através do catálogo, ela vende aos seus consumidores. Isso se iniciou em 2011, e atualmente é o canal de vendas mais resiliente, pois ele não parou durante a pandemia. [...] Temos muitas revendedoras na região, São Joaquim da Barra, Guará, Ipuã... junto com esses canais e com a tecnologia temos também o e-commerce, com vendas pelo site. Nesse tipo de venda pelo site, o consumidor tanto pode pedir que nós entregamos na casa dele, fazendo a logística, como ele também pode pedir no site e retirar na loja. Juntamente com o e-commerce, desenvolvemos o canal de vendas pelo WhatsApp. Nessa transformação digital e com inovação, buscamos a conveniência e experiência do cliente”

INOVAÇÃO

“Quando a gente fala de inovação, muitos imaginam aquela inovação disruptiva, mas nós trabalhamos essa inovação dentro dos grupos com a inovação incremental, aquela em que você vê pequenas mudanças nos processos e que resultam em grandes resultados. Por exemplo, um app de logística que proporcione segurança da revendedora no recebimento da mercadoria, um catálogo virtual ou mesmo uma forma de relacionamento mais próxima com as missões digitais”

 RETOMADA

“Faço parte da Associação Comercial de Ribeirão Preto, e um dos motivos pra eu estar lá é poder compartilhar assuntos de gestão, para ajudar o pequeno lojista, o microempreendedor, ajudar o varejo no que der. E vemos pela Associação que houve muita criação de MEIs e Pequenas Empresas, porque a pandemia também abriu oportunidade. Tivemos sim empreendedorismo transformado em empresas. Vemos muito lá o aproveitamento das iniciativas do governo, como o Pronampe [...] Existe uma perspectiva que mostra que a ausência da presença, influenciará nos presentes a serem dados no final do ano, eles devem aumentar. Então precisamos preparar as empresas para essa retomada”.

 PLANEJAMENTO

“Nosso fluxo de caixa é controlado diariamente, DRE e demonstrativo de resultado, analisamos quinzenalmente, olhando cada ponto de venda. Cada ponto de venda tem que se auto-sustentar, tem que se manter. Uma coisa que é muito importante, é a margem de desconto. Então para  você sair queimando seu estoque, é importante verificar até que ponto você tem margem pra isso. E uma das orientações que demos muito esse anos, é segurar os custos fixos,estes que têm que ser muito bem acompanhados, senão o negocio não sobreviverá”.

Veja abaixo a live na íntegra: 





GALERIA