FINAL DE SEMANA NA REGIÃO GERA TUMULTO, AGLOMERAÇÃO E ACIDENTE

Morte de criança em cachoeira de Nuporanga; festa ao ar livre em ponte do Rio Grande; lotação de bar em Ribeirão Preto; litoral com milhares de pessoas



O feriado, com final de semana prolongado, gerou tumulto e aglomeração na região.

Quem tentou transitar pela ponte do rio Grande em Peixoto, no município de Ibiraci - MG, durante a tarde desse último domingo, 6, se deparou com uma grande quantidade de pessoas no local. Um grupo fechou a entrada da travessia com carros e fez uma festa ao ar livre.

Em vídeos feitos por quem estava na ponte, é possível ver que as pessoas não faziam uso de máscara. Com muita bebida e som alto, o grupo quebrou as recomendações de distanciamento social.

 A aglomeração fez com que a travessia da ponte ficasse impedida. Em um dos vídeos, é possível escutar gritos de “ele está passando mal lá atrás”, na tentativa de uma abertura. Ainda, nas redes sociais, chegaram a relatar agressões na tentativa de passar pelo local.

 

FISCAIS DA PREFEITURA SÃO OFENDIDOS EM BAR LOTADO DE RIBEIRÃO PRETO

Agentes da Fiscalização Geral da Prefeitura de Ribeirão Preto foram ofendidos por clientes de um bar no Sumarezinho, durante vistoria na noite da sexta-feira (4), início do final de semana prolongado. Eles receberam xingamentos e tiveram o carro cercado ao sair do local.

Segundo a administração pública, os fiscais encontraram irregularidades no estabelecimento, contrariando os decretos municipais válidos para a fase amarela do Plano São Paulo, como música ao vivo, capacidade superior a 40% e colocação de mesas na calçada.

O bar vai ser autuado pelas infrações cometidas e por impedir a ação da equipe. O caso também vai ser encaminhado ao Ministério Público.

Em nota, o Brazukis disse que o distanciamento entre as mesas e os protocolos sanitários foram cumpridos e que os fiscais da Prefeitura chegaram gritando e desrespeitando os proprietários, pedindo que as contas dos clientes fossem fechadas.

Nesta segunda-feira, os sócios do Boteco pediram desculpas às autoridades de fiscalização de Ribeirão Preto  – prefeitura, fiscais e Guarda Civil Metropolitana.

 


 


CORPO DE MENINO É ACHADO APÓS CORRENTEZA NA CACHOEIRA DOS DOURADOS - NUPORANGA 

O corpo do pequeno Lucas Silva Cruz, de apenas quatro anos, desaparecido na última sexta-feira, 4, na cachoeira do Dourados, foi localizado neste domingo, 6, pelo Corpo de Bombeiros de Franca e Orlândia. 

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, Lucas foi encontrado cerca de 8 quilômetros do local do afogamento, um banco de areia no meio das águas. Seu corpo foi encontrado preso em galhos de árvore nas margens da represa e encaminhado para o IML (Instituto Médico Legal) de Orlândia.

A criança e sua família estavam em um banco de areia no meio da represa dos Dourados, situada entre São José da Bela Vista e Nuporanga, quando uma forte correnteza arrastou parte do grupo. Alguns foram resgatados, mas a criança de quatro anos foi levada pelas águas e desapareceu. No momento em que foi levada pela correnteza, a criança brincava com dois irmãos mais velhos, de 13 e 11 anos.

Os bombeiros de Orlândia e Franca realizaram buscas no local desde sexta-feira, mas o corpo só foi encontrado na manhã do domingo.

A Represa dos Dourados tem sido ponto turístico e nos finais de sema chega a reunir cerca de 400 pessoas, muitas aglomeradas em grupos, sem seguir os protocolos de segurança estabelecidos para conter a contaminação do coronavírus.

 

LITORAL - BANHISTAS VOLTAM A LOTAR PRAIAS EM SP E COMETEM IRREGULARIDADES

Milhares de turistas aproveitaram o feriado prolongado da Independência e lotaram as praias do litoral de São Paulo. A faixa de areia ficou cheia, com pessoas sem máscara e promovendo aglomeração. Cerca de 300 mil veículos podem ter passado pelo Sistema Anchieta – Imigrantes em direção à Baixada Santista.

No sábado, havia gente caminhando à beira-mar, praticando atividades físicas e crianças brincando na faixa de areia, em Santos. Para tentar evitar aglomerações nas praias, ao menos 400 policiais militares foram direcionados à Baixada Santista.

A maior flexibilização para atividades nas praias, mesmo em meio à pandemia de Covid-19, tem motivado cada vez mais a ida de turistas às cidades da região. Segundo a Ecovias, concessionária que administra o Sistema Anchieta-Imigrantes (SAI), mais de 145 mil veículos já passaram pelo sistema em direção aos municípios do litoral.

Em todas as cidades da região da Baixada, a praia está liberada para a prática de esportes individuais, assim como banho de mar e esportes na água, mas a única cidade que permite o uso de cadeiras e guarda-sóis é Peruíbe.

Fontes: G1 / GCN Franca / Jornal da Franca / A Cidade ON



GALERIA