RIBEIRÃO ABRE MAIS LEITOS APÓS RECORDE DE MORTES POR COVID NO ANO

Número de pessoas contaminadas e em estado grave também cresceu



Depois de registrar 14 mortes causadas pela covid-19 em apenas 24 horas, Ribeirão Preto abriu mais 28 leitos em áreas isoladas e amanheceu nesta quarta-feira (27) com 265 pessoas internadas - 34 a mais que na última terça (26). 

Do total, 138 delas estão nas UTIs (Unidade de Terapia Intensiva), em meio as 163 vagas disponíveis, com estado mais grave de saúde. Ontem, também no período da manhã, eram 140 e 113, respectivamente. 

De acordo com a plataforma leitoscovid.org, a ala recebeu 25 novos casos de infecção pelo coronavírus de um dia pro outro e, mesmo com a potencialização da capacidade de atendimentos simultâneos, a taxa de ocupação saltou para 84,66%.  



Já nas enfermarias, a média é um pouco mais baixa, mas, ainda assim, extremamente preocupante: o mesmo sistema de monitoramento dos hospitais públicos e privados aponta que o município já está com 73,41% deste setor lotado. 

São exatas 173 camas ativas, mas 127 estão em uso, destinadas a pacientes que necessitam de acompanhamento médico diário, mas não necessariamente dos cuidados da terapia intensa. 

Na última terça-feira (26), os centros médicos contavam com 168 leitos de internação e 117 pessoas isoladas neles. O crescimento em 24 horas, portanto, também ocorreu no número de vagas criadas (cinco a mais) e casos já constatados da covid-19 em tratamento (10 a mais). 

 

REGIÃO - DRS DE FRANCA

Segundo informações divulgadas ontem (26) pela Assessoria de Imprensa da Santa Casa de São Joaquim da Barra, através do assessor Estevão Campeone, mesmo com 13 novos leitos abertos em Igarapava (10) e Franca (3), nesse momento a ocupação de leitos na região é de 93%.

As unidades de São Joaquim da Barra, Ituverava e Igarapava já se encontram com 100% de ocupação dos leitos de U.T.I. dedicados ao Sistema Único.

Ipuã (no momento com 7 leitos ocupados dos 10 disponíveis) também caminha para a lotação pois há fila de espera de pacientes na regulação CROSS.

O Epicentro da pandemia na região, pela demanda, ocorre na cidade de Franca.

Fonte: A Cidade ON 


ÚLTIMA EDIÇÃO

GALERIA