VOLTA ÀS AULAS EM SÃO JOAQUIM DA BARRA

Retorno híbrido nas escolas municipais será na segunda-feira, 1 de março



VOLTA ÀS AULAS

Em São Joaquim da Barra, prefeitura informou nesta quinta-feira que aulas presenciais retornarão na segunda-feira, 1 de março, mesmo com as contaminações por covid-19 crescendo em todo o estado.

Ontem (25/02) foram registrados 24 casos a mais de pessoas infectadas pela doença em 24 horas em São Joaquim da Barra, de acordo com o boletim emitido pela administração municipal.

Informações divulgadas pela prefeitura, através do setor de educação, o plano para retomada das atividades escolares nas escolas municipais (Creche - Educação Infantil e Pré-escola,  e Ensino Fundamental) acontecerá de forma gradual, com a presença limitada de 35% do número de alunos matriculados.

As aulas ocorrerão na modalidade híbrida, combinando práticas presenciais e remotas.

A informação é que se fará de forma segura, adotando protocolos sanitários específicos para o setor de educação, porém, não há detalhamento de como será realizado o protocolo.

(Continua após a publicidade)



Nas redes sociais da prefeitura, as reações foram negativas. Pais e professores protestam alegando não ser o momento, por causa do aumento no número de casos e a chegada de novas variantes do coronavírus na região. Os maiores questionamentos são com relação a adequação das escolas municipais quanto a higienização correta e a falta de EPIs para os profissionais.

O morador Alessandro Marcelo Brito Rissato escreveu “Os professores funcionarios já foram vacinados? quem vai garantir que meus filhos indo pra escola não vão se contaminar eu e minha familia estamos fazendo o possível para não nos contaminar evitamos sair e quando é preciso sempre usamos máscaras seguimos o protocolo o município vai garantir a saúde de todos? Pelo que sei nem vacina esta tendo!”

No Legislativo, a vereadora Vera Flores chegou a realizar um projeto de resolução para formar uma equipe de três vereadores para acompanhar e fiscalizar a segurança na volta às aulas, porém o requerimento foi rejeitado.

Em vídeo, a vereadora informa que as escolas estão sem faxineiras e foram colocadas pessoas de outras funções para realizar a limpeza das escolas. “O que me preocupa é que na segunda-feira ainda não teremos esses profissionais nas escolas, pois a empresa responsável pela limpeza demitiu esse pessoal no começo do ano e não foram contratadas outras pessoas... precisamos dar segurança para professores, equipes de apoio e para os pais. Não adianta colocar nossas crianças segunda-feira na escola sem essa segurança”. 


EM RIBEIRÃO PRETO AULAS FORAM SUSPENSAS

Nesta quinta-feira a 4ª Vara do Trabalho de Ribeirão Preto através do juiz do Trabalho João Baptista Cilli Filho acolheu um pedido de liminar do Sindicato dos Servidores Municipais que suspende a volta às aulas presenciais na rede municipal, marcada para a próxima segunda-feira.

O sindicato dos servidores solicitou que a prefeitura comprove o fornecimento de todos os equipamentos e condições para o trabalho seguro dos profissionais da área durante a pandemia do novo coronavírus (covid-19).  

A suspensão é válida, segundo o magistrado, até que a prefeitura comprove a adoção das seguintes medidas:

• Entrega de EPIs de qualidade e em quantidade suficientes a cada profissional, incluindo máscaras, álcool em gel, luvas e calçados;

• Adequação dos ambientes escolares quanto ao espaço, à ventilação, à limpeza e à higienização;

• Disponibilidade de transporte público para as escolas adequado às condições de segurança para o risco de contágio.

Os documentos de cada uma das 110 escolas devem ser assinados por três médicos infectologistas.



ÚLTIMA EDIÇÃO

GALERIA