PRESIDENTE CONFIRMA AVAL PARA GUEDES DISCUTIR NOVA CPMF

Porém, disse ter cobrado do ministro da Economia que esclareça no debate que não se trata de um novo imposto



O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) confirmou neste domingo (2) que deu aval para que o ministro Paulo Guedes (Economia) discuta a criação de um novo imposto nos moldes da antiga CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentações Financeiras).

Bolsonaro, porém, disse ter cobrado do ministro da Economia que esclareça no debate que não se trata de um novo imposto, mas de uma substituição tributária. Em sua campanha e até o ano passado, o presidente se manifestava contra a criação de novos impostos.


“O que eu falei com o Paulo Guedes, você fala CPMF, né, pode ser o imposto que você quiser, tem que ver por outro lado o que vai deixar de existir. Se vai diminuir a tabela do Imposto de Renda, o percentual, ou aumentar a isenção, ou desonerar a folha de pagamentos, se vai também acabar com o IPI", disse Bolsonaro em uma padaria no Lago Norte, área nobre de Brasília, para onde foi de moto em um passeio de cerca de uma hora na manhã de domingo.

Em troca do imposto sobre transações digitais, o Ministério da Economia estuda propor uma desoneração de até 25% da folha de pagamento das empresas para todas as faixas salariais.

A criação desta nova CPMF não entrou na primeira parte da proposta de reforma tributária apresentada pelo governo ao Congresso em julho. Neste domingo, Bolsonaro disse que ainda não há previsão de data para que a segunda etapa seja entregue.

Esta é a primeira vez que o presidente conversa rapidamente com os jornalistas em Brasília, pois passou 20 dias sem sair do Palácio Alvorada porque estava infectado pelo novo coronavírus.

Fontes: Folha de SP. / Uol / G1 / Terra 



GALERIA