CALENDÁRIO DA 2ª PARCELA DO AUXÍLIO DEVE SAIR HOJE (08)

A informação é do ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni



O calendário de pagamento da segunda parcela do auxílio emergencial de R$ 600 do Governo Federal deverá ser divulgado ainda hoje (8). A informação é do ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, que fez a declaração durante reunião virtual da comissão mista de deputados e senadores que trata das ações relacionadas à pandemia do novo coronavírus.

O pagamento deverá ser feito a partir da próxima semana, mas segundo o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, deverá ocorrer em datas espaçadas, para evitar as grandes filas e aglomerações nas agências do banco, vistas na semana do saque em espécie da primeira parcela.

"Na segunda parcela, poderemos pagar de maneira diferente. Estamos discutindo uma maneira onde já temos a base de dados e podemos ser mais eficientes. A grande maioria das pessoas terá a organização com datas espaçadas. Não faremos a maneira de pagar (a nascidos em) janeiro e fevereiro num dia e, no outro dia, aos nascidos em outros meses", explicou Guimarães.

O auxílio emergencial tem como objetivo ajudar os trabalhadores informais, autônomos, microempreendedores individuais (MEI) e inscritos no Cadastro Único (CadÚnico) e no Bolsa Família devido aos impactos econômicos da paralisação das atividades.

A previsão é de que as três parcelas do benefício sejam pagas até junho. De acordo com o governo, mesmo as pessoas que ainda não receberam a primeira parcela poderão receber as três, caso se enquadrem nos pré-requisitos.

Segundo os números divulgados pelo ministro, cerca de 96,9 milhões de pessoas acessaram o aplicativo da Caixa para tentar obter o auxílio. Destas, cerca de 50,5 milhões foram consideradas elegíveis e irão receber o benefício. Outras 32 milhões foram consideradas inaptas após as análises. De acordo com Onyx, parte dessas pessoas tentou fraudar o direito ao crédito.


MUDANÇAS DE DATAS
O período de pagamento da segunda parcela do auxílio emergencial já passou por diversas mudanças. Inicialmente, o benefício seria pago a partir de 23 de abril para quem nasceu em janeiro e fevereiro e nos dias seguintes para os que fazem aniversário nos outros meses do ano. Porém, um dia antes, o Ministério da Cidadania anunciou que o governo estava impedido legalmente de fazer a antecipação.

Na ocasião, o ministério disse que recebeu uma recomendação da Controladoria Geral da União (CGU). A pasta explicou que, devido ao alto número de informais cadastrados, o recurso disponível para cada uma das três parcelas era de R$ 32,7 bilhões, mas já tinham sido transferidos R$ 31,3 bilhões e havia em torno de 12 milhões de cadastros para ser avaliados para a primeira parcela. O Ministério da Cidadania, então, solicitou ao Ministério da Economia a previsão para uma suplementação orçamentária.


AUXÍLIO CONTINUA EM ANÁLISE
Milhões de brasileiros aguardam ansiosos pelo dia em que receberão a mensagem "aprovado" no site ou aplicativo do Auxílio Emergencial. Porém, a espera tem gerado frustração: há pessoas que realizaram o cadastro há várias semanas e ainda não sabem se receberão ou não o auxílio. 

A solicitação do auxílio emergencial pode ser acompanhada no site ou no aplicativo, tanto para quem se cadastrou pelas plataformas como para quem já é inscrito no CadÚnico e no Bolsa Família. O acompanhamento só está sendo realizado pela internet e as agências bancárias não oferecem o serviço.

Fonte: Valor Investe -  Globo




GALERIA