CHUVA DE METEOROS PERSEIDAS PODE SER VISTA EM TODO BRASIL

Fenômeno já está acontecendo e atinge seu pico nos próximos dias



Todos os anos, o céu noturno do mês de agosto recebe um espetáculo luminoso: a chuva de meteoros Perseidas. É um fenômeno causado pelas partículas de poeira ejetadas pelo Cometa Swift-Tuttle, que brilham ao entrar em nossa atmosfera. A chuva acontece na direção da constelação de Perseu, daí o nome Perseidas.

O fenômeno acontece sempre no mesmo período do ano, pois é quando a trajetória da Terra, durante a habitual volta em torno do Sol, intersecta a trajetória do cometa. Não significa que seremos atingidos pelo Swift-Tuttle em si, mas ele deixa um rastro de poeira por onde a Terra atravessa.

Neste ano, a chuva já está acontecendo desde julho e deve continuar ocorrendo até o dia 24 de agosto, porém o pico de atividade será entre os dias 11 e 13 deste mês.  Para observar os meteoros, basta a disposição de ficar acordado: não é necessário nenhum tipo de equipamento especial, tudo é visível  a olho nu e é possível registrar com câmeras comuns de celulares.



O fenômeno é mais bem visto do Hemisfério Norte, e, por isso, as regiões Norte e Nordeste do Brasil terão uma visão privilegiada em relação ao resto do País. Todo o Brasil, porém, poderá acompanhar o espetáculo astronômico: basta ficar em um quintal, uma varanda ou em um lugar que dê uma boa visão do céu aberto quando a noite cair e olhar na direção norde-nordeste. Quanto mais escuro o ambiente, melhor. E vale lembrar que quem mora afastado de cidades terá uma experiência melhor do que quem mora em centros urbanos, devido à poluição atmosférica e luminosa.

Para quem não tem disposição de passar várias madrugadas observando o céu, fica a dica: o melhor é acordar por volta das 2h dos dias 11, 12 ou 13, quando a atividade dos meteoros estará maior, e ficar até pouco antes do amanhecer.

Em condições ideias, a chuva seria tão intensa que seria possível ver até 100 meteoros por hora. Neste ano, porém, o brilho da Lua atrapalhará –  ela estará na fase minguante. Quando mais ao sul do Equador, mais afetada será a visão, mas pelo menos 10 meteoros devem dar as caras por hora no céu noturno nessas regiões.  Já no Norte, é possível que o número chegue a 80 meteoros, se as condições ajudarem.

Fonte: Super Interessante 



GALERIA