GESTÃO DORIA MANTÉM FRANCA E RIBEIRÃO NA FASE AMARELA; 3 REGIÕES REGRIDEM NO ESTADO

Mortes e casos por Covid-19 sobem 30% em SP e governo muda regras de quarentena



O Estado de São Paulo teve um aumento de 34% nas médias diárias de óbitos e de 30% nos casos confirmados do novo coronavírus na atual semana epidemiológica em relação à anterior, de acordo com dados divulgados no início da tarde desta sexta-feira, 8, pelo governo João Doria (PSDB).

Mesmo com a elevação das taxas da covid-19, o que inclui também uma elevação de 8% na média diária de internações, o governo decidiu mudar regramentos do Plano São Paulo, de reabertura econômica e flexibilização da quarentena, para permitir que todas as atividades da fase amarela funcionem na fase laranja, como o funcionamento de academias de ginástica, por exemplo.

Na coletiva de imprensa, que não contou com a participação do governador, também foi divulgada uma reclassificação de fases do Plano São Paulo, em que as regiões de Marília, Sorocaba e Registro regrediram para a fase laranja, juntando-se a Presidente Prudente, que antes estava na fase vermelha. O restante do Estado, incluindo a região de Franca e de Ribeirão Preto, segue na fase amarela. A mudança passará a valer da próxima segunda-feira, 11, até 5 de fevereiro.

"A pandemia infelizmente recrudesceu, por culpa de poucos, que não respeitaram normas sanitárias e orientações da saúde. (São) Pessoas que infelizmente se aglomeraram, não usaram máscara, festejaram de uma forma irresponsável e colocaram tanto os seus familiares quanto amigos em risco", lamentou Jean Gorinchteyn, secretário estadual da Saúde. "Só as vacinas poderão mudar a história da pandemia no mundo, mas, principalmente, no nosso País, preservando vidas", destacou.

De acordo com o secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, a ocupação de UTI foi o principal fator para a piora nos índices das três regiões que regrediram. Segundo o governo, 90% da população paulista reside em municípios que estão na fase amarela.



A reclassificação estava prevista para ocorrer na quinta-feira, 7, mas o governo paulista decidiu adiar em um dia, em parte por causa da divulgação de resultados dos testes brasileiros da vacina Coronavac, realizada na data.

A última atualização das fases do Plano São Paulo ocorreu em 22 de dezembro. Na ocasião, o governo também anunciou um recuo para a fase vermelha em todo o Estado entre 25 e 27 de dezembro e 1º e 3 de janeiro.

O QUE MUDA NA FASE LARANJA

·         Todos os setores de comércio e serviços passam a ser permitidos. A exceção é o atendimento presencial em bares, que continua proibido.

·         Capacidade de ocupação: antes era de 20% e vai para 40% em todos os setores.

·         Funcionamento máximo: ampliado de 4 para 8 horas por dia.

·         Horário de fechamento: atendimento presencial só poderá ser feito até 20h.

·         Parques estaduais, salões de beleza e academias: poderão abrir.

COMO FICA A FASE AMARELA

·         A capacidade máxima passa a ser limitada a 40% de ocupação para todos os setores. Antes, o percentual variava por setor: academias podiam operar com apenas 30% da ocupação, por exemplo.

·         O atendimento presencial ao público pode ser feito apenas até as 22h, em todos os setores, exceto no setor de bares, que pode funcionar até as 20h.

·         O horário de funcionamento passa a ser limitado a 10 horas por dia para todos os setores. Antes, o horário variava por setor.

Fontes: Terra / G1 



ÚLTIMA EDIÇÃO

GALERIA