ATENÇÃO AOS MORADORES EM SITUAÇÃO DE RUA NO FRIO

Prefeitura de Ribeirão Preto criou força-tarefa para acolher população em situação de rua por conta da frente fria



Por conta do frio previsto para essa semana, Ribeirão Preto preparou uma força-tarefa em seus departamentos de assistência social para atender o maior número de pessoas em situação de rua nos equipamentos de acolhimento.  Entre 28 de julho e 4 de agosto, todos que procurarem os serviços ou forem encaminhados pelo SEAS – Serviço de Atendimento Especializado em Abordagem Social serão acolhidos.

A primeira medida é a conscientização através da abordagem que será realizada na segunda, terça e quarta-feira, explicando para as pessoas em situação de rua a importância de aceitarem o acolhimento e os riscos que correm durante o frio mais intenso.


Anúncio


A partir desta quarta-feira, 28 de julho, o Centro POP, que recebe esta população para passar o dia, vai oferecer também 100 vagas de acolhimento masculino para pernoite em sistema de albergue, ou seja, sem vínculos. Quem aderir aos serviços será recebido com uma alimentação quente e kit de inverno.

Além da equipe do SEAS, a Semas disponibilizou uma equipe extra para auxiliar as rondas durante a noite e levar o maior número de pessoas para o acolhimento, seja no Complexo do Cetrem ou no Centro POP.

Durante medidas emergenciais, toda e qualquer pessoa que busque ajuda será atendida. A Semas tem hoje, no Complexo CETREM, três Casas de Passagem para acolhimento feminino e masculino em sistema de pernoite, Casa de Acolhida ou no Centro POP.

No Complexo CETREM também será oferecido o jantar, o pernoite e o café da manhã do dia seguinte. Quem for utilizar o serviço, independente do horário de chegada, poderá ficar até às 8h.

No total, são 270 vagas em acolhimentos para pessoas em situação de rua. Fora essas vagas em equipamentos próprios, a Assistência Social garante que, caso haja necessidade, serão utilizados outros espaços alternativos para o acolhimento em caráter de albergue.

Para as pessoas em situação de rua que negarem ir para o acolhimento, serão oferecidos cobertores.

A alimentação durante os dias emergenciais será feita em parceria com os grupos que já têm diálogo estabelecido com a Semas. Uma parte cederá o alimento no Centro Pop (emergencial) e outra acompanhará o serviço de abordagem SEAS para ofertar alimento e contribuir no convencimento do acolhimento.

 A Semas também já articulou com a Guarda Civil Metropolitana e com a Secretária Municipal de Saúde para que, caso haja demanda específica, as pessoas em situação de rua sejam encaminhadas corretamente.

Laura Aguiar, diretora do Departamento de Proteção Social Especial, explica que “a equipe do Departamento de Proteção Social, bem como a rede de atendimento à pessoa em situação de rua, estão unindo forças para garantir acolhida e proteção a essas pessoas, propiciando que eles conheçam os nossos serviços e equipes na tentativa de garantir o seu acompanhamento longitudinal”.

 



ÚLTIMA EDIÇÃO

INSIDE TV

GALERIA