Terça-Feira, 28 de Maio de 2019
EM SALES, ALUNOS DO PRIMÁRIO DESENVOLVEM SABÃO BIODEGRADÁVEL
De acordo com direção da escola, atividades são contatos iniciais com a Pesquisa Científica
Image titleAlunos da 1ª Série do Ensino Fundamental do Colégio Municipal José Coutinho Pereira, a Professora Carla Garcia (ao centro)

Aprendizagem vai muito além do que o simples fato de sentar em uma cadeira na sala de aula e copiar inacabáveis textos da lousa. Entende-se como Letramento Científico a capacidade de empregar o conhecimento das ciências para identificar questões, adquirir novos conhecimentos, explicar fenômenos e tirar conclusões. E engana-se quem acha que isso não pode ser ensinado às crianças em fase inicial escolar por ser muito complexo.


Com o intuito de estimular os alunos do presente a serem os pesquisadores e empreendedores do futuro, a professora Carla Garcia, do Colégio Municipal José Coutinho Pereira, de Sales Oliveira, desenvolveu com seus alunos da 2ª Série do Ensino Fundamental, um projeto de Limpador Multiuso, totalmente biodegradável, feito a parir da saponária (espécie de planta com flor pertencente à família Caryophyllaceae).


Image titleSaponária

“Não prejudica os animais nem as plantas”, disse um dos alunos em entrevista. “Também não dá alergia, todo mundo pode usar” explicou outro. “Se a água que enxaguou o sabão escorrer no mar, não vai matar os peixinhos”. As frases seguras ditas pelos alunos de sete e oito anos, mostram que o estímulo da pesquisa cientifica foi alcançado e os resultados do projeto fixados, mesmo que de maneira ainda simples.



A professora Carla explica que a ideia de iniciar a pesquisa surgiu de forma casual. “Uma das minhas alunas chegou atrasada em um dia de aula. Para pedir desculpas, ela começou a me levar flores, todos os dias. Um outro aluno da sala questionou o fato dela estar retirando as flores da terra, ele falou ‘Quando você tira a flor da terra, ela morre, não é legal fazer isso’. A partir daí resolvi, já que o material disciplinar previa aulas de ciências que abrangiam a botânica, iniciar um processo de pesquisas científicas relacionadas aos diversos usos que as plantas podem ter. Foi então que chegamos, depois de muito estudo e pesquisa, à ideia de produzir o limpador”. 


Image title
Limpador multiuso

Após o início do projeto e confecção dos primeiros frasquinhos de limpadores, a professora Carla decidiu abordar um outro aspecto educacional, o financeiro, e aproveitou que o SEBRAE Móvel esteve em Sales Oliveira e levou as crianças para conversarem com os especialistas. Os alunos puderam aprender um pouquinho sobre empreendedorismo e venderam o produto que eles mesmos produziram. 


Image title
Visita ao Sebrae e 1º dia de vendas (fotos: www.salesoliveira.sp.gov.br)

Com a venda do vidrinho a preço simbólico de R$1, perguntamos a eles se houve dificuldades em vender e trabalhar com números e trocos. “Uai, tia, se ele me desse 2 reais e comprasse 2 vidrinhos, eu não precisaria dar troco”, explicou orgulhoso um dos alunos.


Carla ainda comenta que percebeu uma melhora em sala de aula após o projeto e que a disciplina, confiança e vontade de aprender dos alunos aumentaram significativamente. “Estou extremamente satisfeita com o resultado”.


Com dinheiro arrecadado pela venda dos produtos, os alunos decidiram que irão tomar sorvete. “Talvez eles ainda não percebam, talvez foquem apenas no sorvete, mas o fato de terem objetivado algo e criado caminhos para chegar até ele, foi um passo muito importante na vida de cada um”, conclui.


Além desse projeto, o Colégio Municipal José Coutinho Pereira possui diversos outros que incluem a biodiversidade, pesquisas cientificas e desenvolvimentos pedagógicos. A escada da escola pintada com cores alegres, com textos e números, já foi matéria em outros meios de comunicação, mostrando que de forma divertida e didática é possível ensinar português e matemática às crianças.





Fonte: Inside Vip





Paulo Foto Designer


VEJA TAMBÉM


 
Eletropar