Sexta-Feira, 10 de Janeiro de 2020
AVALIAÇÃO NEUROPSICOLÓGICA ADULTO E IDOSO
Por Ana Carolina Fusco, neuropsicólogada da Clínica Integrale
Para adultos, a avaliação neuropsicológica pode surgir devido à alterações neurológicas ou psiquiátricas, como acidente vascular cerebral, crises epilépticas, alterações hormonais, esclerose múltipla, depressão, esquizofrenia, disfunção de vitaminas, entre outras patologias que interferem diretamente nas atividades do dia a dia de qualquer pessoa.
Image title
Para os idosos, as queixas cognitivas são de certa forma comuns na fase do envelhecimento, e podem variar de uma simples impressão de que a memória está pior do que o habitual, até queixas que podem colocar o idoso dentro de um grau de incapacidade funcional.


Com a avaliação neuropsicológica, buscamos identificar primeiramente se há realmente um comprometimento e qual o grau deste comprometimento, para assim buscar entender se esta perda cognitiva está relacionada ao envelhecimento natural ou se está vinculada a alguma alteração emocional ou mesmo doenças degenerativas.
Algumas razões para o encaminhamento de adultos e idosos são:
•Queixas de memória e linguagem;
•Esclerose múltipla;
•Traumatismo cranioencefálico (TCE);
•Acidente Vascular Cerebral (AVC/AVE);
•Amnésias;
•Comprometimento Cognitivo;
•Demências;
•Doença de Alzheimer;
•Doença de Parkinson;
•Alterações comportamentais;
•Síndromes genéticas.
Via Neuro&Psicologia

Ana Carolina Fusco
Psicóloga/Neuropsicóloga
CRP: 06/120.435



Fonte: Inside Vip





Paulo Foto Designer


VEJA TAMBÉM


 
Eletropar