AULAS PRESENCIAIS SÃO ADIADAS PARA 7/10

A intenção é priorizar estudantes em situação vulnerável e aqueles com mais dificuldade de aprendizado



O governo de São Paulo decidiu hoje adiar o retorno às aulas presenciais nas escolas públicas e privadas para o dia 7 de outubro. Antes, a volta dos alunos estava prevista para 8 de setembro, mas havia a condição de 80% da população estar na fase amarela do plano de retomada. O percentual foi atingido, mas houve a decisão de postergar o reinício para haver uma margem de segurança. O Centro de Contingência explicou que os 80% mínimos da população em fase amarela foram alcançados nesta sexta-feira. Houve precaução em esperar o estado permanecer mais tempo nesta condição para garantir que a situação é sustentável e não haverá retrocesso.


 



O governador João Doria (PSDB) também definiu que parte das atividades escolares será liberada no dia 8 de setembro nas regiões que estiverem há quatro semanas na fase amarela do Plano São Paulo, de retomada econômica. Estão permitidas aulas de reforço e o uso de laboratórios e biblioteca. Foram inseridos limites de presença de alunos conforme a séria.


Ensino Infantil e Ensino Fundamental nos seus anos iniciais estão limitados a 35% das turmas. O Ensino Médio e os anos finais do Ensino Fundamental podem receber 20% dos alunos. A intenção é priorizar estudantes em situação vulnerável e aqueles com mais dificuldade de aprendizado. Também deve ser dado apoio emocional ao aluno.


Neste viés, foi decretada uma semana sem aula entre 24 e 28 de agosto. A medida pretende que professores e estudantes se desconectem das atividades e descansem a cabeça. Neste caso de possibilidade de volta de aulas de reforço, a palavra final ficará a cargo dos prefeitos.


A Secretaria estadual de Educação informou que caberá aos municípios conversar com pais, professores e a direção das escolas para definir se há condições de retomar as aulas presenciais ou não. A Secretária estadual de Educação ressaltou que não cabem aulas da base curricular nestas atividades de reforço.


A capital do estado não vai retomar nenhuma atividade presencial em 8 de setembro mesmo cumprindo quatro semanas na fase amarela do plano.



GALERIA