MÚSICA CRIANÇA DE SÃO JOAQUIM DA BARRA SEGUE COM AULAS ON-LINE ATÉ DEZEMBRO

As atividades tiveram que ser adaptadas ao ambiente on-line, em cumprimento das normas sanitárias vigentes da pandemia



O ano de 2020 trouxe mudanças e aprendizados para todos os setores da sociedade, além de uma aceleração do processo digital, que atingiu diretamente o campo educacional, seja o regular, o extracurricular ou o de cursos livres, como é o caso do Música Criança de São Joaquim da Barra.

As atividades tiveram que ser adaptadas ao ambiente on-line, em cumprimento das normas sanitárias vigentes em decorrência da pandemia do novo coronavírus, e seguem até dezembro neste formato. Hoje o projeto conta com 180 alunos matriculados e oferece aulas gratuitas de canto coral, piano, violino, viola, violoncelo, contrabaixo, clarinete, flauta, trompete, trompa, trombone e tuba.

De acordo com o coordenador pedagógico, Ladson Bruno, o processo de transição das aulas para formato EAD (Ensino à distância) foi feito com um planejamento que envolveu tanto a coordenação, como os professores, os pais e os alunos. “Tivemos muito êxito na adaptação do conteúdo para on-line e conseguimos a interação de 95% dos alunos”, afirma.

As aulas vêm acontecendo individualmente e também com atividades coletivas, em plataformas como o Zoom, por exemplo, quando é ao vivo, e com recursos de vídeo gravado para melhor adaptação dos alunos. Essa flexibilização também colabora para garantir a adesão dos alunos em plataforma digital.

A aluna Manoela Rosa de 11 anos, avançada dos cursos de piano e canto coral, afirma que prefere aulas presenciais, mas se adaptou muito bem ao formato fornecido pelo Música Criança. “Essa foi a primeira vez que tive aula on-line no curso, então o início foi complicado, mas consegui adaptar e aproveitar bem o conteúdo. A minha expectativa é que as aulas presenciais voltem no ano que vem”, comenta.

 


A mãe da aluna, Marisa Rosa Pericin Bonfim, ressalta a vantagem que a filha tem com a flexibilidade dos horários para o estudo.  “Como estamos todos em casa e a Manoela tem o instrumento, ela pode estudar mais e em horários alternativos. Então, ela assiste aulas, estuda várias vezes ao dia e vai fazendo pausas, o que facilita o aproveitamento.”.

A flexibilidade das aulas também é a vantagem para a família de Raik Victory de 9 anos, aluno iniciante no curso de violino. Segundo Stefania Gabriela Fernandes, mãe do aluno, a colaboração do professor para ajustar horário das aulas é fundamental. “O professor do Raik é muito atencioso. Ele tem um horário fixo de aula, mas entende nossa disponibilidade em acompanhar e sempre ajusta a agenda para atendê-lo.”.

Já a coordenadora técnica do Música Criança, Maria Costa, explica que os alunos que tiveram dificuldade na adaptação estão sendo assistidos de perto pela coordenação e pelos professores. “Dentro dessa minoria que não teve adaptação total, procuramos entender a dificuldade e facilitar ao máximo o acesso aos conteúdos, para um bom rendimento dentro das possibilidades de cada um”, justifica.

O projeto Música Criança – ano 2 é mantido pelo Pronac – Programa Nacional de Apoio à Cultura, do Governo Federal, via Ministério do Turismo - Secretaria Especial da Cultura, com proponência da empresa Ars Galon e patrocinado pelas empresas: Beira Rio Agroindustrial, Usina Alta Mogiana S/A., Venturoso, Valentini & Cia Ltda. É abrigado no Centro Cultural Carlos Alberto Nicolau, que funciona na Casa do Menor Santa Lúcia, e conta com a parceria da Jóia Fraternal Jorge de Lollo e apoio pedagógico do Departamento de Música da FFCLRP-USP (Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto), através de seu núcleo de apoio à pesquisa (NAP-CIPEM).



GALERIA